Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Small Church

Small Church

Quando há culpa, é escrita a giz (quando chega a ser escrita, claro)

Estou como o Pedro quando partilha a sua dúvida se valerá a pena continuar a escrever. 

Vejo melhor hoje o país político e público e percebo, um pouco por todo o lado, o grupo do Regime,  os inimputáveis titulares de cargos públicos a quem não não chega a responsabilização e que poderiam pertencer muito bem aos quadros de uma qualquer ditadura.

Mortes não contam: Pedrógão Grande, Incêndios e SEF. Corrupção também não: Tancos e as Golas anti fogo.  Presidentes importantes não falham: Medina num primeiro momento, aquando da loucura imoral dos festejos dos sportinguistas,  justificando de ar confiante com um email que não seguiu, e agora, num segundo, espantado com a atitude dos seus serviços na entrega de dados pessoais de participantes em manifestações a Moscovo, Pequim e Tel Aviv.

A redação para a História será escondida, como com Salazar, ou, no máximo, ficará tudo como meros lapsos inconsequentes, como meras coisas que correram menos bem em governações extraordinárias.

O certo é que o PS aí está na frente das sondagens e Medina vai ganhar a corrida à Câmara. E o drama maior é que se ouvirá, tal como se já se ouviu em relação ao país, um "Os lisboetas mostraram nas urnas que não havia culpa a atribuir" como pano molhado a apagar cadastros.

Somos um país de admiradores e perpetuadores de Isaltinos. De que vale escrever sobre isso?

É que, por outro lado, e perante o que se vive, de que vale falar sobre a subida da vontade manifesta em sondagens em eleger gente de pulso forte que ponha isto na ordem? Realmente: o que acontecerá quando o Chega, e os outros que aí virão, tiverem 40, 50 ou 60 deputados porque o partidos tradicionais fizeram com que se deixasse de acreditar na sua honestidade?

A responsabilidade política e de gestão pública é escrita a giz. É isto que tenho aprendido e não s ei mesmo se vale a pena falar sobre isso. 

 

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D